O Ecomuseu

Ribeira de Pena é um concelho de fronteira entre o Minho e Trás-os-Montes, onde se encontram o Alvão, o Barroso e o próspero vale do Tâmega. Fruto desta situação, possui um património rico e peculiar, de contrastes e simbioses que estão na origem de uma identidade muito própria caracterizadora da sua comunidade.


O Ecomuseu de Ribeira de Pena pretende preservar e divulgar o património cultural da comunidade ribeirapenense, assim como promover e dinamizar a ação cultural na sua região de implantação.










sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Município de Ribeira de Pena inicia procedimento de classificação do Menir de Alvadia


O Município de Ribeira de Pena solicitou oficialmente a abertura do procedimento de classificação de bens imóveis para o Menir de Alvadia, também conhecido como Pedra d’Anta. Esta iniciativa surge no âmbito do encerramento do Ano Europeu do Património Cultural que decorreu ao longo de 2018 e pretende alertar para a importância da preservação e valorização deste sítio arqueológico tão importante no contexto da Pré-História regional.

A Lei 107/2001, de 8 de setembro, estabelece as bases da política e do regime de proteção e valorização do património cultural e prevê a classificação de bens imóveis pelo Estado na categoria de monumentos, conjuntos ou sítios como de interesse nacional, público ou municipal. A classificação de património é, nestes termos, a mais alta proteção conferida pelo Estado determinando o inestimável valor cultural de um bem que fica abrangido pelas formas de proteção e valorização previstas na Lei. Estas medidas de proteção legais são também válidas para qualquer bem cultural que que seja alvo da abertura de um processo de classificação.

O Menir de Alvadia é um menir de grande dimensão, classificado como possível estátua-menir, localizado nas proximidades da aldeia de Alvadia, numa zona aplanada da Serra do Alvão. Possui mais de 4 metros de comprimento e um conjunto de gravuras rupestres nas faces, caraterísticas que o colocam no patamar cimeiro deste tipo de estruturas megalíticas no contexto da Península Ibérica. O menir encontra-se retirado da sua posição original, estando neste momento o Município a programar o seu futuro restauro e o regresso à posição vertical. Este sítio esteve já em vias de classificação pelo então IGESPAR entre 2007 e 2012, mas o processo caducou por não ter iniciado consulta pública.



quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Boas Festas



Informa-se que os núcleos do Ecomuseu de Ribeira de Pena estarão encerrados nas seguintes datas:

Museu da Venda Nova: 29 de dezembro de 2018 / 2 de janeiro de 2019

Casa de Camilo|Friúme: 2 de janeiro de 2019

Casa da Cultura-Museu da Escola: 2 de janeiro de 2019

Museu do Volfrâmio: 2 de janeiro de 2019

Museu do Linho: 2 de janeiro de 2019


Votos de Boas Festas!



segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Workshop “Certificação Da Gestão Florestal E Da Cadeia De Responsabilidade”


A Casa da Cultura - Museu da Escola recebeu, no dia 7 de dezembro, o workshop “certificação da Gestão Florestal e da Cadeia de Responsabilidade”.

Esta sessão teve como objetivo dar a conhecer os aspetos principais da certificação da Gestão Florestal Sustentável (gfs) e da Cadeia de Responsabilidade, evidenciando as vantagens da certificação florestal e informação sobre os atuais mercados e perspetivas de evolução.

Esta iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e da Associação de Municípios do Alto Tâmega contou com o apoio do Município de Ribeira de Pena.

A ação desenvolveu-se no âmbito do Programa de Apoio ao Reforço da Competetividade ao Reforço da Competetividade das PME do Setor Florestal do Alto Tâmega.


Workshop “Controlo E Erradicação De Invasoras Lenhosas”


No dia 7 de dezembro decorreu, na Casa da Cultura - Museu Escola de Ribeira de Pena, o workshop “Controlo e Erradicação de Invasoras Lenhosas”.

Nesta sessão os participantes tiveram oportunidade de adquirir alguns conhecimentos teóricos sobre o tema e de se deslocarem ao terreno para a identificação de espécies e demonstração de boas práticas de controlo.

Esta iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e da Associação de Municípios do Alto Tâmega teve como objetivos dar a conhecer as principais espécies invasoras da região e demonstrar alguns processos de controlo.

Este workshop contou com o apoio do Municipio de Ribeira de Pena e desenvolveu-se no âmbito do Programa de apoio ao reforço da competetividade das PME do setor Florestal do Alto Tâmega.


terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Santa Bárbara e as Minas de Adoria


No dia 4 de Dezembro celebra-se o Dia de Santa Bárbara, santa protectora das tempestades e trovões e padroeira dos artilheiros e mineiros. Em celebração deste dia, o Roteiro de Minas e Pontos de Interesse Mineiro e Geológico de Portugal publicou a Newsletter nº 33 onde é dado destaque à devoção pela santa nas proximidades das Minas de Adoria em Cerva.

Um artigo do Gabinete Técnico do Ecomuseu que disponibilizamos aqui.




sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Ribeira de Pena Comemora Tricentenário de Manuel José de Carvalho


Realizou-se no passado dia 28 de novembro de 2018 a comemoração dos 300 anos do nascimento de Manuel José de Carvalho, ilustre ribeirapenense responsável pela construção da Igreja Matriz de Ribeira de Pena. Para celebrar a efeméride, o Ecomuseu de Ribeira de Pena promoveu um conjunto de visitas guiadas que envolveram a Capela de São Pedro e a Igreja Matriz, permitindo a interpretação histórica da paróquia de São Salvador através dos elementos artísticos que se preservam nestes dois monumentos.

Aos vários participantes foi permitido conhecer em pormenor a antiga igreja paroquial, de origem medieval, que se desenvolvia junto à Capela de São Pedro onde se preservam alguns pormenores artísticos de relevo, merecendo destaque o arco gótico de acesso à antiga igreja, o brasão do seu fundador e o fresco renascentista do altar recentemente descoberto e restaurado. A segunda parte das visitas deu a conhecer a atual Igreja Matriz, magnífico monumento rococó, percorrendo a história da sua construção, os pormenores artísticos e devocionais que a caraterizam e as histórias que preserva, com especial destaque para o casamento de Camilo Castelo Branco.

Manuel José de Carvalho nasceu no lugar de Ruival a 28 de novembro de 1718, onde viveu até aos 12 anos, tendo depois emigrado para o Brasil onde fez fortuna. Por sua iniciativa foram construídas as igrejas de Ribeira de Pena, Afonsim (Vila Pouca de Aguiar) e Bilhó (Mondim de Basto), para além de avultadas doações à Capela de Nossa Senhora da Guia e às igrejas de Santa Marinha e Santo Aleixo d’Além Tâmega. Esta atividade foi organizada pelo Município de Ribeira de Pena, através do Ecomuseu, em coordenação com Paróquia de Salvador.